O Homem da Máscara de Ferro

Paris, França, 1649.

Seis anos se passaram desde que Luís XIV assumiu o reino da França, após a morte de seu pai, Luís XIII. Autoritário e arrogante, ele governa como um verdadeiro déspota, deixando a população na miséria, o que começa a gerar muitas revoltas.
 
A seu lado, sempre fiel porém bastante preocupado com o seu comportamento, está D'Artangnan, o chefe da Companhia dos Mosqueteiros.
 
Os mosqueteiros, Athos, Porthos e Aramis, antigos companheiros de D'Artangnan, estão agora aposentados e decadentes.
 
Enquanto isso, na Bastilha, um jovem garoto está preso com uma máscara de ferro ocultando sua identidade. Tratava-se de um suposto irmão gêmeo de Luís XIV, Felipe, que havia sido separado da família pelo seu pai ao nascer e criado longe da corte, desconhecendo quem realmente era, para que não houvessem guerras por disputas de poder entre os irmãos.
 
No entanto, ao assumir o trono, Luís, temendo uma possível descoberta de seu paradeiros, teria mandá-lo para a prisão com a tal máscara.
 
Essa história está contada no filme O Homem da Máscara de Ferro, de 1998, do diretor americano Randall Wallace, baseado na obra de Alexandre Dumas chamada O Visconde de Bragelonne.



 
 
O elenco é de peso e conta com:
- Leonardo DiCaprio no papel de Luís XIV
- Jeremy Irons como Aramis
- John Malkovich como Athos
- Gérard Depardieu como Porthos
 
O filme é legal, mas a história, obviamente, não corresponde totalmente à realidade. Os personagens realmente existiram, inclusive o tal homem da máscara, mas nunca ficou provado que se tratava de um irmão gêmeo do rei.
 
O caso realmente é um grande mistério na França, e o escritor Alexandre Dumas aproveitou essa hipótese, para escrever o romance.
 
Assim com o filme Os Três Mosqueteiros, estou apresentando esse mais para fazer uma referência ao período e à figura do grande monarca que foi Luís XIV, representante do auge do absolutismo francês.
 
Falaremos dele com mais detalhes na postagem do filme O Absolutismo - A Ascensão de Luís XIV.
 
 
 



3 comentários: